Com a falta de funcionários-chave em Washington, a política científica pode avançar?

Com a falta de funcionários-chave em Washington, a política científica pode avançar?

N. F. Fotografia, via Shutterstock

Seis meses após a nova administração, há 46 cargos científicos não preenchidos que exigem uma confirmação do Senado. Eles incluem diretores da NASA e da NOAA, bem como um conselheiro científico presidencial. No Escritório de Política Científica e Tecnológica, a agência foi reorganizada e a equipe foi reduzida de 100 para 35. O físico Neal Lane, ex-assessor científico do presidente Bill Clinton, e a repórter Sara Reardon, do Nature News, discutem como a política científica pode se mover em frente com essas vagas.

[ Aqui está o que esperar da política ambiental do governo Trump. ]